Terça, 09 de Agosto de 2022
20°

Pancada de chuva

Magé - RJ

Anúncio
Geral Paraná

CCJ aprova projeto do Tribunal de Justiça que cria Foro Regional de Paiçandu

Também avançou na Comissão subemenda ao projeto que reconhece Estado de Calamidade Pública no Paraná.

11/07/2022 às 15h45
Por: Redação Fonte: Assembleia Legislativa - PR
Compartilhe:
CCJ aprova projeto do Tribunal de Justiça que cria Foro Regional de Paiçandu. / Créditos: Orlando Kissner/Alep
CCJ aprova projeto do Tribunal de Justiça que cria Foro Regional de Paiçandu. / Créditos: Orlando Kissner/Alep

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa do Paraná aprovou em reunião extraordinária nesta segunda-feira (11) o projeto de lei 306/2022, de autoria do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), que cria o Foro Regional de Paiçandu na Comarca da Região Metropolitana de Maringá. O Foro, de entrância final, será integrado também pelos municípios de Doutor Camargo, Floresta e Ivatuba, juntamente com os respectivos distritos. Dessa forma, as cidades ficam desmembradas do Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de Maringá. O projeto cria ainda dois cargos de Juiz de Direito de entrância final e outros 10 cargos em comissão.

O TJ-PR argumenta que se constatou que a projeção de distribuição processual para os municípios de Paiçandu, Doutor Camargo, Floresta e Ivaituba supera o volume mínimo de 400 processos ao ano. Segundo as métricas estabelecidas pelo Conselho Nacional de Justiça, a movimentação forense estimada indica a necessidade de duas Varas Judiciais em Paiçandu. Além disso, os municípios cumprem um dos requisitos exigidos para a criação de comarca, que é o registro de população superior a 30 mil habitantes, com um mínimo de 10 mil eleitores.

De acordo com o órgão, a proposta, além de promover a aproximação entre o Poder Judiciário e a população local, cria a racionalização e melhora a distribuição do volume de serviço na Comarca da Região Metropolitana de Maringá, contribuindo para “ganhos de produtividade, celeridade e eficiência da prestação jurisdicional”.

Os deputados também aprovaram uma subemenda de plenário ao projeto de decreto legislativo 5/2022, da Comissão Executiva da Assembleia. A proposta reconhece, exclusivamente para os fins do art. 65, da Lei Complementar Federal nº 101/2000, a ocorrência de Estado de Calamidade Pública no Paraná, com efeitos até 14 de agosto de 2022.

A emenda, apresentada pela Liderança do Governo, determina o Estado de Calamidade a partir do dia 1º de julho e às ações atinentes à Secretaria de Estado da Saúde e aos programas de subvenção econômica nos contratos de aprendizagem em caráter emergencial da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho. A proposta está pautada para ser votada na sessão ordinária desta segunda-feira.  O decreto anterior, aprovado em 15 de dezembro de 2021, tinha validade até o dia 30 de junho deste ano.

De acordo com o Governo do Estado, a medida é necessária para manutenção da disponibilidade de leitos de tratamento para Covid-19. O Executivo argumenta ainda que a disponibilidade é regulamentada pela existência de dez contratos emergenciais e quatro formalizações de repasses na modalidade fundo a fundo, no valor de aproximadamente R$ 8 milhões. Os recursos são do Tesouro do Estado.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Magé - RJ Atualizado às 04h19 - Fonte: ClimaTempo
20°
Pancada de chuva

Mín. 20° Máx. 21°

Qua 23°C 17°C
Qui 21°C 15°C
Sex 20°C 15°C
Sáb 22°C 13°C
Dom 23°C 14°C
Anúncio
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio