Domingo, 26 de Junho de 2022
19°

Chuva

Magé - RJ

Anúncio
Cultura Pernambuco

Paulo Câmara e Ana Luíza prestigiam lançamento do livro sobre os 20 anos da Fenearte

Publicação traz depoimentos de artistas e artesãos pernambucanos que fazem parte da história da feira ao longo de duas décadas

23/06/2022 às 07h25
Por: Redação Fonte: Secom Pernambuco
Compartilhe:
Foto: Hélia Scheppa/SEI
Foto: Hélia Scheppa/SEI

O governador Paulo Câmara e a primeira-dama Ana Luiza prestigiaram, na tarde deste domingo (12.12), o lançamento do livro “Fenearte: Duas décadas da maior feira de artesanato da América Latina”, de autoria da jornalista Sílvia Bessa e produzido pela Companhia Editora de Pernambuco (Cepe). Eles também participaram da abertura da exposição “O caminho do artesanato de Pernambuco”, que reúne fotos do livro assinadas pelo fotógrafo Fred Jordão.

“Estamos muito felizes em vir mais um dia na Fenearte, nessa retomada da feira. E hoje, no lançamento do livro que conta a história das duas décadas em que ela vem sendo realizada. O livro retrata a história dos artesãos e de cada momento da feira. Com certeza a Fenearte terá ainda muitos anos em favor da nossa cultura, da nossa arte e do nosso artesanato”, destacou Paulo Câmara.

O livro faz uma reconstituição histórica desde a primeira edição da feira, em 2000, a partir de pesquisas documentais, relatos orais e memorialistas, obtidos por meio de mais de 50 entrevistas. “A preocupação nesse livro foi fazer uma grande reportagem, que perenizasse e contasse a história por completo durante todos esses anos, para que as pessoas pudessem ler e saber o que se passou. Quem foram as pessoas que fizeram essa feira, os mestres, e tantas histórias incríveis que descobrimos ao longo desse tempo. Hoje, a Fenearte é a feira do orgulho pernambucano”, afirmou a autora Sílvia Bessa.

Há, no livro, vários depoimentos de artistas e artesãos pernambucanos que fazem parte da história da Fenearte. O mestre Rosalvo dos Santos, natural de Olinda, Região Metropolitana do Recife, participa desde a primeira edição, e foi o primeiro artesão a receber a publicação das mãos do governador. “A Fenearte é um viés de divulgação do nosso trabalho para todo o público daqui do Brasil e até de fora do país. E esse livro maravilhoso que fizeram representa todo uma história da feira ao longo desse tempo”, ressaltou o mestre.

As fotos do livro são assinadas por Fred Jordão e integram também a exposição “O caminho do artesanato de Pernambuco", no mezanino do Centro de Convenções. A mostra conta com o apoio cultural da Cepe. “Percorremos todo o Estado, visitando cada um dos mestres vivos em seu ateliê, passamos um dia com eles vivenciando o seu trabalho. Criamos um banco de imagem e fizemos essa exposição, que é uma homenagem aos mestres”, frisou o fotógrafo.

Com 186 páginas e cerca de 200 fotos, o livro conta com textos de apresentação assinados pelo governador Paulo Câmara, pela primeira-dama Ana Luíza e pela historiadora Adélia Borges. Também destaca a relevância do artesanato para o presente e o futuro e mostra o quanto a feira inovou ao aliar o trabalho dos artesãos com arte, design e arquitetura. Outro aspecto importante refere-se ao incremento do turismo e à integração entre regiões do Brasil e outros países, que ajudou a difundir os artistas e a diversidade da topografia do Estado, do Cais ao Sertão.

VACINAÇÃO– Para garantir a segurança e a saúde dos expositores, visitantes e integrantes da organização, a Fenearte está seguindo um protocolo específico determinado pelo Governo de Pernambuco. O acesso ao evento só é permitido mediante comprovação do esquema vacinal completo. O uso da máscara também é obrigatório a todos. Na área externa do Centro de Convenções há um ponto de vacinação e de testagem rápida, que tem sido bastante procurado pela população. Só no último sábado (11.12), 242 doses de vacinas foram aplicadas.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.