Domingo, 26 de Junho de 2022
19°

Chuva

Magé - RJ

Anúncio
Segurança Ceará

Dois suspeitos são presos pela Polícia Civil em fase de operação de combate a pedopornografia no Ceará

A Polícia Civil do Ceará (PC-CE), por meio da Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Dceca), deflagrou, nas primeiras horas...

22/06/2022 às 16h35
Por: Redação Fonte: Secom Ceará
Compartilhe:
Foto: Reprodução/Secom Ceará
Foto: Reprodução/Secom Ceará

A Polícia Civil do Ceará (PC-CE), por meio da Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente (Dceca), deflagrou, nas primeiras horas da manhã de hoje (22), uma operação de combate a pornografia infantojuvenil em Fortaleza. Foram cumpridos dois mandados de prisão e seis de busca e apreensão, que resultaram em duas prisões por força de mandados judiciais. Além disso, um dos alvos também foi autuado em flagrante.

A operação é resultado de um trabalho integrado da Polícia Civil, Polícia Federal e Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce). Os detalhes das ações policiais foram apresentados em coletiva de imprensa, na sede da superintendência na sede da Superintendência da Polícia Civil, em Fortaleza.

Os trabalhos investigativos subsidiados, também pelo Departamento de Inteligência (DIP) da Polícia Civil, iniciou ainda no começo deste ano, com foco em prender suspeitos de produzir e armazenar material pornográfico infantojuvenil, bem como outros crimes sexuais. Durante os cinco primeiros meses deste ano, os investigadores cearenses prenderam alvos e apreenderam celulares, notebooks e outros eletrônicos nos municípios de Assaré, Cascavel, Pacajus, Russas, Crato e Itapipoca.

Hoje, com o encerramento da operação, os policiais civis cumpriram seis mandados de buscas e apreensão e dois mandados de prisão, que resultaram ainda, na prisão em flagrante de um alvo. No curso das investigações foi identificado que as vítimas eram bebês, crianças de até 10 anos e alguns adolescentes. O trabalho de combate a esse tipo de crime continua.

Para o delegado geral adjunto da PC-CE, Márcio Gutiérrez, o trabalho integrado entre as instituições é fundamental para que se tenha um resultado positivo nas operações. O gestor falou do trabalho desenvolvido pelas forças de segurança.

Quem também pontuou sobre a operação e a importância da denúncia foi a delegada Arlete Silveira, diretora do Departamento de Proteção aos Grupos Vulneráveis (DPGV). “Essa operação é uma ação bastante significativa, e fica o alerta para nós, e os pais dessas crianças. Porque no momento em que eu estou aqui, uma criança ou um adolescente poder está sendo aliciado por criminosos por meio das redes mundiais de computadores. É necessário todo cuidado e alerta aos pais e cuidadores”, disse ela.

O delegado titular da Dceca, Carlos Alexandre, que detalhou o resultado da operação em coletiva de imprensa, explica que o trabalho será continuado com foco em prender outros envolvidos, “Essa é uma operação continuada na qual a Dceca trabalha ao longo destes meses, em parceria com o DIP e a Polícia Federal. Nestes meses, conseguimos identificar e localizar esses indivíduos que armazenam e produzem esses conteúdos pornográficos, por isso destaco que continuaremos em campo com novas investigações e diligências”, disse o delegado.

Denúncias

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser encaminhadas para o telefone (85) 3101-2044, da Dceca.

As denúncias também podem ser feitas para o número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou para o (85) 3101-0181, que é o número de WhatsApp, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem, áudio, vídeo e fotografia. O sigilo e o anonimato são garantidos.

*A Polícia Civil não divulga os nomes dos suspeitos visando preservar a identificação das vítimas

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.